Páginas

sábado, 21 de abril de 2012

Jorge Amado e seus Führers

 Jorge Amado como todo bom comunista em sua vida nunca foi muito simpático ao cristianismo e isso era bem perceptível em sua obra que em via de regra retrata a igreja como instituição impositora de valores e exalta a umbanda...Digamos que é um jeito menos soviete e mais baiano de se praticar o comunismo.Outra evidência clara ao anticristianismo praticado pelo comunista escritor Jorge Amado era o fato deste ser eleitor declarado de nada mais nada menos que Satanás!O próprio!Que se candidatava na Bahia com outro nome bem conhecido(infelizmente) na política brasileira.Antônio Carlos Magalhães,vulgo Toninho Malvadeza.
 Para Jorge Amado,ACM era a personificação do estado da Bahia,pra sorte dele eu não sou baiano pois se fosse faria toda questão de urinar em seu túmulo depois de tamanha ofensa.No entanto visto as sucessivas eleições de Antônio Carlos Magalhães no estado da Bahia,acho que a maioria dos habitantes desse estado viram essa comparação mais como um elogio do que como a ofensa que de fato é.
 Mas um dito comunista defender um dos maiores latifundiários do Brasil não é a ação política mais contraditória de Jorge Amado,pois aos 28 anos este quis expandir sua simpatia á tirania apoiando nada mais nada menos que Hitler e a Alemanha nazista.O cenário político da época favorecia esse posicionamento de Jorge Amado vide o pacto de não agressão entre União Soviética e Alemanha e é verdade também que na segunda guerra o nazismo e o comunismo eram vistos com mais semelhanças entre si do que se comparados com o capitalismo ocidental,mas mesmo assim elogiar as figuras de Stalin e Hitler ao mesmo tempo soa um tanto quanto exótico.Juntando-se a esse exotismo a admiração de Jorge Amado ao Toninho,fica uma nítida impressão de que o atrativo de um político para o Jorge Amado,era o dom de ser tirano.
 No entanto o motivo mais provável de Jorge Amado ter aceitado ser redator da página de cultura do Meio Dia,jornal da propaganda nazista no Brasil.Não é um amor sádico pela tirania e sim um amor demasiado pela oportunidade de se ganhar dinheiro.Para Jorge Amado um ótimo motivo para se apoiar Hitler e a política nazista era o simples fato dele estar sendo muito bem pago para tal trabalho.Isso fazia tanto sentido para Jorge Amado que este ficou surpreso com a recusa de seu amigo Oswald de Andrade para seguir o mesmo caminho.
 Oswald relata em seu livro "Dentes de Dragão" que foi convidado por Jorge Amado para um almoço no Rio de Janeiro onde recebeu a proposta de um alemão influente na embaixada,para escrever um livro defendendo a Alemanha.Oswald de Andrade recusou para o estranhamento de Jorge Amado que inclusive disse ao seu amigo que por essa quantia já tinha aceitado fazer algumas obras para esse mesmo alemão.Mais surpreso que o Jorge Amado com a recusa de Oswald certamente estão todos os fãs de Jorge Amado que o tinham como um exemplar pensador de esquerda.Se bem que o atual partido político que governa o Brasil mostra que a relação da nossa esquerda com o dinheiro é bem condizente com as atitudes que Jorge Amado teve em seu passado.
Obrigado pela visita,voltem sempre.^^

7 comentários:

Anônimo disse...

Não sabia que Jorge Amado apoiava o nazismo! Embora não fosse impossível, pois muitos artista e intelectuais apoiavam. Só não sei o que é mais estranho: apoiar o comunismo e o nazismo ao mesmo tempo, ou apoiar o nazismo e ser modernista, já que o nazismo, e o próprio Hitler, repudiava a ideia de modernidade.

Gostei do texto! Parabéns!

Guru do Metal disse...

eles fez história

http://rocknrollpost.blogspot.com.br/

Calvin Watterson disse...

Bela conjugação verbal.

Branca de Neve disse...

Bela conjugação verbal [2]. Caro Calvin, adorei a postagem! De fato, uma cortante alfinetada nos admiradores e loucos defensores de Jorge Amado. "Para nossa alegria" seus leitores tbm têm sido desprezados e constantemente alfinetados na faculdade de Letras, e pasmem, na UFF! =D

Calvin Watterson disse...

É um bom sinal!!Até na UFF há foco de resistência.rsrs.É a mesma coisa que alguém falar mal de maconha na USP.rs

Anônimo disse...

À quem quiser saber mais de Jorge Amado com as mesmas palavras (e menos sensatez), é só ler o Guia Politicamente Incorreto do Brasil.

Anônimo disse...

Corrigindo acima:
*Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil